Collem Construtora. Execução das obras da expansão do Aeroporto Internacional de Confins (MG) apresenta relevância por eficiência nas operações.

Em pouco mais de quatro anos, a BH Airport investiu cerca de R$ 1 bilhão na ampliação e modernização da infraestrutura e na implantação de um novo terminal de passageiros no Aeroporto Internacional Tancredo Neves, também conhecido como Aeroporto Internacional de Confins (MG), em operação desde dezembro de 2016. Tal expansão aumentou a capacidade do aeroporto para o patamar de 22 milhões de passageiros por ano, suficiente para absorver a demanda para os próximos dez anos.

Hoje, o aeroporto é o único no país a oferecer o maior número de destinos para as regiões Nordeste e Sudeste. No total, são 45 destinos operados, entre domésticos e internacionais. Apenas em 2017 foram anunciados 12 novos voos diretos, sendo dois para o exterior. “Continuamos comprometidos com o desenvolvimento do Estado e atentos às necessidades dos nossos passageiros. Por isso, desenvolvemos os nossos projetos com foco na evolução constante dos nossos serviços”, afirma Adriano Pinho, diretor-presidente da BH Airport.

Nesse contexto de propor qualidade nas estruturas, o projeto de arquitetura do novo terminal do aeroporto procurou favorecer a circulação dos usuários com a construção de amplos vãos livres e de espaços integrados. Também houve a preocupação de privilegiar a área destinada ao pátio de aeronaves, que passou a ter um tráfego mais fluido e racional.

O projeto previu, ainda, a racionalização do uso da água, com redes de utilização de águas cinzas e de reúso, além de estações de tratamento. A tecnologia de ar-condicionado por termoacumulação foi a escolhida por propiciar menor custo de operação.

As soluções técnicas adotadas para criar a infraestrutura para a nova área da Central de Água Gelada (CAG) do aeroporto de Confins, uniram conceitos de fundações e contenções pesados para serem executados com rapidez, eficiência e economia. Além disso, deveriam ser compatíveis e permitir a montagem eletromecânica da própria CAG ao mesmo tempo que a equipe de engenharia executou a sua infraestrutura.

Assim, foram utilizadas diversas soluções para as fundações (estacas hélice contínua monitorada, estacas raiz, radier em placas), que foram executadas simultaneamente. Ademais, as contenções executadas em perfis metálicos gravados e elementos pré-moldados de concreto atirantados, foram pensados para possibilitar o mínimo de interferência com as outras atividades que se desenvolviam na obra.

“Enfrentamos diversos desafios na execução das obras das áreas comerciais, mas o principal, sem dúvida alguma foi trabalhar nas áreas de embarque e desembarque de passageiros. As restrições inerentes a execução de obras civis em uma área com grande acesso de terceiros, nos obrigaram a criar soluções especiais para: acesso de funcionários; acesso de materiais e equipamentos; redução de poeira e redução de ruídos, entre outros”, destaca Geraldo Belloni, diretor da Collem Construtora Mohallem.

Sempre com o intuito de causar o menor transtorno aos usuários do terminal, a equipe de obras alcançou o objetivo. “Durante a execução dos trabalhos não houve qualquer tipo de reclamação de usuários do terminal junto a administração do aeroporto quanto a incômodos ou desconfortos gerados pelo nosso trabalho”, completa o diretor da Collem Construtora Mohallem.

Na obra de recuperação dos dispositivos de drenagem do aeroporto, a Collem refez três canais de drenagem. Para Belloni, este realmente foi um trabalho tecnicamente bastante complexo. A recuperação em uma extensão total superior a 2,6 quilômetros com problemas estruturais variados e com soluções de recuperação diferentes para cada problema, exigiu bastante da equipe de obras em várias áreas de conhecimento, sendo eles: técnico para detectar todos os problemas estruturais existentes em toda extensão da galeria , apontando a melhor solução técnica para cada um dos problemas detectados; e gerencial para planejar a execução de todos os serviços necessários, muito pressionados pela chegada do período chuvoso, que poderia assim, colocar a perder todo o trabalho executado e ainda causar muitos danos aos canais caso não fossem recuperados a tempo.

“O conhecimento das soluções tecnológicas apontados, além do domínio e capacidade técnica da nossa equipe na sua execução, permitiriam à Collem executar a infraestrutura para a nova CAG do aeroporto de Confins atendendo todos os requisitos exigidos pelo contratante, tanto técnicos quanto de prazos. Foi uma ótima oportunidade para demonstrar a capacidade técnica operacional que a Collem adquiriu nestes quase 40 anos de existência”, acrescenta Belloni.

O sistema gerencial agregado à capacitação técnica da equipe da Collem foram os pilares de nossa atuação nesta obra no aeroporto. O sistema gerencial, administrativo e de execução da empresa, é certificado por normas nacionais e internacionais. A Collem possui todos os seus procedimentos de planejamento, execução e controle de resultados trabalhados de forma padronizada e planejada, garantindo a qualidade do trabalho, a segurança de seus colaboradores, o prazo de execução pactuada, o custo orçado e a entrega conforme escopo contratado.

“Todas as obras que executamos são tratadas como a mais importante e a mais complexa, independentemente de ser um trabalho muito simples ou de uma complexidade imensurável. Para nós da Collem, participar deste empreendimento foi considerado, a princípio, um grande desafio. Contudo, durante sua execução, foi se transformando em um grande teste para a nossa capacitação, com uso das diversas competências desenvolvidas ao longo dos quase 40 anos de atuação. Agora, com o término do trabalho, é motivo de grande orgulho pelos resultados obtidos”, avalia Belloni.

Atuação que gera resultados

Desde 1980, a Collem é uma construtora que atua com foco, visão e objetivos constantes para se manter com mercado.

Com tradição e excelência em obras civis, a equipe Collem foi formada ao longo de seus 39 anos de atuação. “Somos certificados pelo PBQPH, ISO 9001 para obras civis de edificações e Obras de Arte Especiais. Sempre preocupados com a segurança de nossos colaboradores, já fomos premiados por várias empresas pelos nossos processos e desempenho em saúde e segurança do trabalho”. Além disso, a empresa tem a preocupação com o meio ambiente, implantando um plano de gerenciamento de resíduos específico para cada obra. “Importante ressaltar e agradecer a parceria de nossos fornecedores, parceiros de décadas sempre suprindo nossas necessidades”, enfatiza Geraldo Belloni, diretor da Collem Construtora

A Collem acredita que a sua caminhada no mercado construtivo está se consolidando a cada dia. A empresa tem a certeza que 2020 será um ano importante para o seu crescimento, pois já possui uma carteira de obras e já iniciará o ano com a maior carteira dos últimos cinco anos.

Revista Predial Brazilian – Ed. 15
Pauta/Case: Obras no aeroporto de Confins
Empresa: Collem Construtora Mohallem
Data: 14/11/19